Mdina: a Cidade Silenciosa

Viver em uma cidade fortificada, cercada por muros altos e um imponente portão de entrada é uma realidade incrivelmente distante pra imensa maioria da população mundial. Tão comum nos tempos medievais, esse tipo de construção imediatamente nos transporta no tempo, fazendo com que a gente imagine como seria viver num lugar assim (até dá pra traçar um paralelo com os cada dia mais isolados condomínios brasileiros, mas aí já é outra história).

Visitar cidades fortificadas é uma tarefa que requer paciência, já que são poucas as que se mantém intactas em pleno século XXI. Já visitei algumas cidades que em algum ponto do passado foram cercadas e hoje, o máximo que se consegue ver é um ou outro pedaço do muro que um dia já serviu como proteção aos moradores.

Por isso mesmo que quando descobri que em Malta eu conseguiria visitar uma cidade que até hoje permanece fortificada, comecei a imaginar mil coisas sobre como seria isso.

Mdina fica bem no centro da Ilha de Malta. É a antiga capital do país e é conhecida mundialmente como a "Cidade Silenciosa" (mais pra frente eu falo o porquê!). O nome Mdina automaticamente me remete à cidade de Medina, na Arábia Saudita. Aliás, assim como Rabat (mesmo nome da capital do Marrocos) na Ilha de Gozo, só reforça a minha impressão inicial da gigante influência árabe por lá.

Saindo de Valletta, eu levei a já famosa uma hora pra chegar até Mdina (juro que não vou repetir mais o quão barbeiros os malteses são!) e já no meio do caminho, a vista da cidade impressiona bastante. Como ela fica no alto de uma colina, num dado momento ela surge no meio da estrada, mostrando toda a imponência dos seus muros.

Mdina, a cidade silenciosa

Mais alguns minutos e o ônibus para bem em frente à entrada principal da cidade, numa simpática praça.

Evidente que, por ser um lugar turístico, os onipresentes pega-turistas estão por toda a parte. Eles oferecem principalmente passeios guiados por dentro da cidade, alguns até em charretes puxadas por cavalos.

Mas acredite em mim: Mdina é tão pequena que você não precisa de alguém te guiando pra lá e pra cá. Faça seu passeio sozinho e descubra por si mesmo o que cada canto da cidade tem pra mostrar.

O portão de entrada é bem bonito e fica no final de uma pequena ponte. Bem no alto dele, tem uma placa com alguma coisa escrita em latim (se alguém se habilitar a traduzir, a foto está aqui abaixo e você pode postar a tradução nos comentários! :D) e a bandeira da cidade tremulando sem parar.

Mdina, a cidade silenciosa

Mdina, a cidade silenciosa

Mdina, a cidade silenciosa

Mdina, a cidade silenciosa

Já dentro da cidade, as ruazinhas são ainda mais estreitas do que nos outros lugares de Malta que eu havia visitado.

Confesso que fiquei surpreso quando me disseram que algumas pessoas ainda moram lá em Mdina. Eu tinha pra mim que era apenas um lugar turístico, com seus cafés e restaurantes, mas não!

Atualmente, a população da cidade é de menos de 300 pessoas e somente esses moradores podem entrar lá com os seus carros, que dividem espaços com as charretes turísticas que falei ali em cima. Esse é um dos motivos pela qual Mdina recebeu o apelido de "Cidade Silenciosa". O fato dela ser uma cidade murada por si só já confere um certo isolamento do resto do país, e essa restrição aos carros ajuda bastante.

Além dos cafés e restaurantes, Mdina tem algumas lojinhas de souvenirs e produtos típicos do lugar, uma grande catedral (claro, afinal Malta é um país ultracatólico!) e um único hotel. Ou seja, você tem a oportunidade de passar alguns dias vivendo com os poucos moradores da cidade. E claro, a melhor forma de você encontrar hotéis baratos em Mdina ou hotéis baratos em Malta, é usando o Detecta Hotel. A ferramenta de busca e comparação deles é imbatível, e os caras ainda têm um app pra iPhone e Android que facilita ainda mais a vida dos viajantes. Só com o Detecta Hotel você pode conseguir descontos de até 80% no hotel!

Numa das ruazinhas eu vi um casal tirando fotos profissionais e me pareceu que era para o álbum de casamento deles. Coisa normal, mas achei simpático e fiquei um tempinho ali observado a alegria e os sorrisos dois dois. Espero que ainda estejam felizes! :D

Mdina, a cidade silenciosa

Mdina, a cidade silenciosa

Mdina, a cidade silenciosa

Mdina, a cidade silenciosa

Mdina, a cidade silenciosa

As caminhadas em Mdina são divertidas porque a cidade é um grande labirinto de ruas tão pequenas que você só descobre o que tem na próxima esquina quando efetivamente chega lá, não dá pra ver muita coisa adiante por causa das curvinhas e prédios que tampam toda a sua visão.

Mas pra mim, o ponto alto do passeio foi chegar ao lado exatamente oposto ao da entrada. Lá existe um mirante que tem uma vista fantástica da Ilha de Malta. Por ficar no meio da ilha e no alto de uma pequena montanha, a visão que se tem lá de cima é muito privilegiada.

Agora, mais uma curiosidade televisiva: assim como a Azure Window da Ilha de Gozo, a cidade de Mdina também foi um dos cenários do seriado Game os Thrones. A cidade representa Porto Real, ou King's Landing, centro dos acontecimentos e onde fica famoso trono de ferro, cobiçado por vários personagens da trama.

Lá do mirante dá pra ver o sobe e desce de aviões no aeroporto, o estádio onde a seleção de futebol de Malta manda os seus jogos, as cidades que ficam no litoral (consegui reconhecer Valletta!) e claro, inúmeras igrejas, já que elas estão em toda a parte.

Bem ao lado do ponto de observação fica um simpático café chamado Fontanella, e o pessoal que trabalha lá se gaba por ter a melhor vista de todo o país. Além disso, já haviam me dito que eles fazem também o melhor bolo de Malta e como eu já estava ali, resolvi provar.

De fato, é uma delicia, ainda mais acompanhado de um café e com aquela paisagem toda bem aos nossos pés. E não tem muito como descrever o cenário, melhor você ver as fotos e eu fico em silêncio, pra homenagear Mdina!

Mdina, a cidade silenciosa

Mdina, a cidade silenciosa

Mdina, a cidade silenciosa

Mdina, a cidade silenciosa

Mdina, a cidade silenciosa

Esse post é resultado da campanha Blog Island Malta, criada e gerida pelo iambassador em conjunto com o Malta Tourism Authority e o apoio da Air Malta. O Viagem Criativa contou com o apoio do Detecta Hotel e mantém o total controle editorial do conteúdo publicado nesse blog.

deixe seu comentário!

comentários

No Comments Yet.

Leave a comment